Seleção Feminina de Handebol treina em Aracaju e entrega o troféu de campeã mundial à Confederação

Pela primeira vez, após a conquista inédita, grupo contará com praticamente todas as atletas que estavam na Sérvia

Santo André (SP) – O Brasil ainda continua celebrando o título mundial da Seleção Feminina de Handebol, afinal, a conquista, além de inédita para a modalidade, ganha importância dobrada, já que o País vive um ciclo único, com os Jogos Olímpicos sendo disputados em casa. Depois do feito histórico na Sérvia, o grupo irá se reunir pela primeira vez praticamente completo em solo brasileiro, com exceção da atleta Amanda Andrade. A partir de segunda-feira (24), as campeãs iniciam uma fase de treinamento em Aracaju (SE), que vai até o dia 30. Em meio à preparação tática e técnica, as atletas irão participar de uma série de ações. A primeira delas será levar o troféu conquistado na Sérvia à sede da Confederação Brasileira de Handebol, que fica na capital sergipana. A visita está marcada para as 18h. Os treinos de quadra serão feitos no Instituto Federal de Sergipe e a preparação física na academia Paulo Bedeu.

A Seleção chegará a Aracaju nos voos Gol (G3 1350), com desembarque às 13h07, e Tam (3664), com desembarque às 13h53.

A equipe acabou de conquistar outra medalha de ouro, a dos Jogos Sul-Americanos, disputados no Chile no último fim de semana. Os próximos compromissos do ciclo são extremamente importantes. Em 2015, elas disputam os Jogos Pan-Americanos de Toronto e o próximo Mundial, em dezembro, na Dinamarca. Já em 2016, chega o desafio principal, que é buscar uma medalha nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Em Aracaju, o grupo contará com 15 das 16 campeãs mundiais, e mais quatro atletas que têm sido convocadas periodicamente pelo técnico Morten Soubak. A ausência é a da armadora Amanda Andrade, que não poderá estar presente.

Os treinamentos fazem parte do planejamento e serão uma grande oportunidade para que a equipe tenha contato com os fãs, que tanto apoiaram o grupo durante a campanha no Mundial. “Será ótimo. Iremos nos reunir pela primeira vez no País, após essa grande conquista. Foi muito emocionante para nós e queremos dividir isso com o público. Estaremos no Brasil, e ainda mais em Aracaju, que sempre abraçou a Seleção e nos prestigiou. Acho que poderemos sentir plenamente o calor humano do povo. Ficamos muito felizes em poder entregar oficialmente o troféu à Confederação Brasileira”, comentou a pivô Fabiana Diniz, a Dara, capitã da Seleção.

A atleta, uma das mais experientes do grupo, conta que este é um período muito importante, que tem como objetivo principal as Olimpíadas do Rio. “Agora nossa meta é pensar nos próximos desafios. Daremos sequência aos Jogos Sul-Americanos, com foco nos detalhes e em tudo que temos que melhorar para seguir em uma crescente. O título foi importantíssimo, mas temos que seguir em busca de novas conquistas. Temos que pensar no futuro e nos próximos desafios.”

Programação de treinos

Terça-feira (25)
15h às 16h – Academia
16h30 às 18h – Treino

Quarta-feira (26)
15h30 às 17h30 – Treino

Quinta-feira (27)
10h às 12h – Treino
16h30 às 18h30 – Treino

Sexta-feira (28)
9h às 10h30 – Academia

Sábado (29)
10h às 12h – Treino
16h30 às 18h30 – Treino

Seleção Brasileira Feminina

Goleiras – Bárbara Arenhart (Hypo Nö – Áustria), Jéssica Silva de Oliveira (Supergasbras/UNC/Concórdia-SC) e Mayssa de Oliveira Pessoa (HK Dinamo Volgograd – Rússia).

Pontas – Alexandra Nascimento (Hypo Nö – Áustria), Fernanda França da Silv (Hypo Nö – Áustria), Mariana Costa (Team Vendsyssel – Dinamarca) e Samira Pereira da Silva Rocha (Mios Biganos Handball – França).

Centrais – Ana Paula Rodrigues Belo (Hypo Nö – Áustria), Deborah Hannah Pontes Nunes (Metodista/São Bernardo-SP), Francielle Gomes da Rocha (Hypo Nö – Áustria) e Mayara Fier de Moura (Blumenau/FURB-SC).

Pivôs – Daniela de Oliveira Piedade (Rokometni Klub Krim – Eslovênia), Elaine Gomes Barbosa (Assoc. Cult. E Esp. Força Atlética-GO) e Fabiana Carvalho Diniz (Hypo Nö – Áustria).

Armadoras – Deonise Fachinello Cavaleiro (Hypo Nö – Áustria), Eduarda Amorim (Gyory Audi Eto – Hungria), Karoline Helena de Souza (Team Tvis Holstebro – Dinamarca), Patricia Batista da Silva (Toulon – França) e Patrícia Diane de Jesus (Sel/Fadenp/São José dos Campos-SP).

Os Correios e o Banco do Brasil são os patrocinadores oficiais do Handebol do Brasil. A ASICS é a marca oficial de material esportivo e a Penalty a fornecedora de bolas.

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado. Campos requeridos marcados com *