Seleção Feminina de Handebol faz jogo forte contra a Polônia, mas termina atrás no placar


Equipe, que está na reta final de preparação para o Mundial da Sérvia, faz o último amistoso antes do campeonato contra as mesmas adversárias, na sexta-feira (29)

Wladyslawowo (POL) – A Seleção Feminina de Handebol fez, nesta quarta-feira (27), um jogo treino com a Polônia, na cidade de Wladyslawowo, no norte do País. O placar terminou 26 a 29 (11 a 15 no primeiro tempo). As adversárias impuseram bastante dificuldade e quebraram a sequência de 17 vitórias das brasileiras este ano, incluindo jogos oficiais e amistosos. Na sexta-feira (29), as duas equipes voltam a se enfrentar em um amistoso. Esta será a última partida do Brasil antes de iniciar a disputa do Campeonato Mundial da Sérvia, no dia 7 de dezembro.

O resumo de hoje foi um jogo com intensidade muito forte, com a Polônia fazendo contra-ataques bastante perigosos desde o início. As brasileiras também conseguiram encaixar belos gols no começo e se mantiveram na frente até a metade do primeiro tempo, quando as adversárias passaram e abriram quatro. As donas da casa conseguiram manter a vantagem, mas na sequência, com muito mais pressão das brasileiras, que roubaram várias bolas de ataque e deixaram o placar bem mais apertado. No final, uma sequência de bons contra-ataques colocaram o Brasil bem próximo, porém, sem tempo suficiente para buscar a vitória.

“Jogamos com uma equipe muito bem preparada e forte fisicamente. Elas conseguiram dificultar o nosso ataque. No primeiro tempo, defenderam bem e aproveitaram vários contra-ataques. Isso fez a diferença no placar na primeira parte e nós fomos correr atrás do placar a partir disso”, analisou o técnico da equipe, o dinamarquês Morten Soubak.

O treinador comentou também sobre os erros cometidos pelo Brasil durante a partida, que acabaram fazendo a diferença. “Erramos muitos gols, inclusive cinco cobranças de sete metros. Se é para isso acontecer, que seja agora e não durante o Mundial. Temos coisas para acertar, tanto para o próximo jogo quanto nos treinamentos. Vamos continuar trabalhando com nossas ideias ofensivamente e buscar diminuir os erros técnicos para que não soframos com isso como hoje”, completou.

A armadora Amanda Andrade também analisou a partida e afirma que o Brasil pecou um pouco nos contra-ataques e na defesa. “As polonesas são bem fortes fisicamente e acho que da nossa parte faltou bastante retorno defensivo. Tivemos erros de contra-ataque e de troca, que não podíamos errar. Também faltou mais velocidade no ataque. Quando começamos atacar com mais velocidade, conseguimos melhorar e diminuir a diferença no placar”, comentou.

No Mundial, o Brasil integra o grupo B, com sede em Nis, e está ao lado de Argélia, Dinamarca, Japão, Sérvia e China.

Gols do Brasil: Fernanda (10), Alexandra (4), Deonise (4), Ana Paula (3), Dara (1), Daniela (1), Amanda (1), Karoline (1) e Mayara (1).

Seleção Brasileira Feminina de Handebol

Goleiras – Bárbara Arenhart (Hypo Nö – Áustria) e Mayssa Pessoa (HK Dínamo Volgograd – Rússia).

Armadoras – Amanda Claudino de Andrade (Supergasbras/UNC/Concórdia-SC), Deonise Fachinello Cavaleiro (Hypo Nö – Áustria), Eduarda Amorim (Gyori Audi ETO – Hungria) e Karoline Helena de Souza (Team Tvis Holstebro – Dinamarca).

Centrais – Ana Paula Rodrigues Belo (Hypo Nö – Áustria), Deborah Hannah Pontes Nunes (Metodista/São Bernardo-SP e Mayara Fier de Moura.

Pontas – Alexandra Priscila do Nascimento (Hypo Nö – Áustria), Fernanda França da Silva (Hypo Nö – Áustria), Jéssica Quintino (Sport Club Vistal Gdynia – Polônia) e Samyra Pereira da Silva Rocha (Mios Biganos Handball – França).

Pivôs – Daniela de Oliveira Piedade (Rokometni Klub Krim – Eslovênia), Elaine Gomes Barbosa (Força Atlética-GO) e Fabiana Carvalho Diniz (Hypo Nö – Áustria).

Comissão técnica

Técnico: Morten Soubak
Assistente técnico: Alex Aprile
Supervisora: Rita Orsi
Médico: Leandro Gregorut Lima
Fisioterapeuta: Marina Gonçalves Calister
Nutricionista: Júlia do Valle Bargieri
Psicóloga: Alessandra Dutra

Os Correios e o Banco do Brasil são os patrocinadores oficiais do Handebol do Brasil. A ASICS é a marca oficial de material esportivo e a Penalty a fornecedora de bolas.

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado. Campos requeridos marcados com *